Nico Puig foi ao exterior para construir personagem de "Amor e Revolução"

26-03-2011 15:51

publicado originalmente no site O FUXICO

De volta è tevê como uma autoridade militar da época da ditadura, Nico Puig mergulhou na história de torturadores para dar vida a Filinto Guerra, em Amor e Revolução, do SBT. Na trama, ele será um torturador, sádico, abusivo, que esconde crimes do passado e do presente. Em conversa com O Fuxico, o ator revela que viajou para Lima, no Peru para conhecer alguns objetos de tortura famosos.

“Eu fui visitar o Museo de la Inquisición, que está entre os três museus com o maior número de instrumentos de tortura, e foi muito bom, teve muita coisa que eu pude agregar ao personagem.”

Mas como nem tudo é trabalho, o ator confessa que também agregou o conhecimento à diversão para descansar um pouco antes de encarar as maldades de Filinto.

“Aproveitei também para dar uma descansada, uma relaxada, dar um mergulho no mar do Caribe e voltei pronto para fazer as maldades todas. O meu personagem é ruim mesmo”.