14º Capítulo (Sexta): Maria e José se beijam; e Demóstenes ivande a mansão Guerra

22-04-2011 13:17

Fotos: Lourival Ribeiro (SBT)

 

Jeová leva água a Geraldo e diz que o Delegado Aranha quer conversar com ele. José conta a Maria que foi vestido de civil na reunião da UNE para se infiltrar entre os estudantes, pois seu pai, o General Lobo Guerra, pediu. José revela a Maria que sabe de um grupo de paramilitares que é financiado por empresários. Valente, Geraldo chama Delegado Aranha de canalha. Fritz conta a Geraldo que todas as garantias constitucionais foram suspensas. Nina diz a Mário que tem um encontro marcado e revela que viveu de perto uma chacina. Bartolomeu pede desculpas a Jandira por ter dito que a amava enquanto estava com febre. Batistelli convoca Bartolomeu para uma missão. Armado, o Coronel Demóstenes mobiliza enfermeira do hospital para fugir. Lobo Guerra conta a Filinto que José ainda não foi cassado por ser seu filho. Filinto conta ao pai que levantou a ficha da mulher que José está apaixonado, a Maria Paixão. José revela a Maria que alguém de sua família está envolvido no Comando de Caça aos Comunistas. Maria diz a José que o considera um risco para sua vida. Os dois se beijam. Tenente Telmo fotografa o casal aos beijos. Miriam conta a Beto que ao ver José ficou mexida. Ela confessa que o amava na adolescência. Fritz e Delegado Aranha pedem nomes de subversivos a Geraldo, que é levado para a sala de tortura. Olívia diz para Ana que Lobo Guerra e Filinto são dois monstros. Maria despede-se de José. Geraldo é colocado no pau de arara. Delegado Aranha e Fritz dão choque nele. Dr. Ruy e a enfermeira são encontrados desmaiados no hospital. Dr. Ruy acorda e diz para enfermeiro militar avisar Lobo Guerra que Coronel Demóstenes fugiu. Demóstenes chega à mansão de Lobo Guerra armado. Filinto e Lobo Guerra ouvem gritos de Feliciana e a voz do Coronel. Filinto diz que Demóstenes quer matá-lo.